Cuidados Com as Armadilhas da Politica.

Hoje estamos vivendo uma época difícil, satánas tem tentado destruir famílias, usando os políticos para criar leis que tira autoridade dos pais e autoridade eclesiástica.

A família, a Igreja, a boa conduta e a ética, elas estão sendo massacradas, precisamos dizer um basta, a arma que o cidadão tem é o voto, para que o mal vença só é necessário que os de bem se cale, não aceite este massacre, lute pela liberdade da família e liberdade da fé.

Não aceite ser boi de manobra, a desculpa é a causa dos homossexuais mais é só uma desculpa, o interrese deles é destruir a família, a Igreja a liberdade de escolha. Uma mordaça.

CUIDADO COM O SEU VOTO.

Maria José Sá

João Vítor Costa Lima, de 6 anos, não para um só segundo. Ele mesmo se auto intitula “muito custoso”, e parece se orgulhar das peraltices. O menino conta que, às vezes, a mãe perde a paciência, lhe dá umas palmadas e põe de castigo. “Quando falo palavrão, ela dá tapa na minha boca e no traseiro. Mas eu não ligo. Se ela não fizer isso, eu não sossego”. A vigilante Maria Aparecida Pereira Lima, 37, afirma que, enquanto não dá uns tapinhas, João Vítor não obedece. "” bati com violência. Mas tem hora que precisa de umas palmadas. Não quero que a polícia bata no meu filho, no futuro, porque não o eduquei.”

O Projecto Palmada,n° 2654/03, de autoria da deputada Maria do Rosário (PT/RS) e  que tramita no Congresso Nacional, altera o Estatuto da Criança e do Adolescente e o Código Civil.

O educador e promotor de justiça aposentado Paulo Pergentino Motta, 76, é contra qualquer forma de agressão, mas afirma que o tapinha correctivo não pode ser abolido e, na dosagem certa, traz benefícios. “O tapinha correctivo faz a criança perceber o perigo, como no caso de quem põe os dedinhos na tomada”, exemplifica. Motta trabalhou, por muitos anos, com menores infractores que cumpriam medida sócio-educativa. Ele afirma que tem que haver equilíbrio e sensatez na aplicação de castigos. “As pessoas têm que ser civilizadas. O exagero não educa. A criança que leva palmadas toda hora não as considera, e a punição perde a eficácia”.

JORNAL DO BRASIL.
A presidente da Argentina, Cristina Kirchner, promulga nesta quarta-feira a lei que permite o casamento entre pessoas do mesmo sexo, em um ato que contará com a presença de grupos de gênero e de direitos humanos e de organizações sociais.

É um alerta, tenha cuidado vote em candidatos compro missado com a família, com a causa verdadeiramente  social, seja um observador o homem fala do que o seu coração está cheio.
 
Postar um comentário

Postagens mais visitadas deste blog

Cerimônia Fúnebre: Funeral

Como realizar: Batismo Nas Águas

Aniversário de 15 anos