sexta-feira, 4 de agosto de 2017

TESTIGO

Los escépticos cuestionan la veracidad de la vida y obra de Jesucristo el Hijo de Dios, y el Libro de Hechos de los Apóstoles nos da pruebas, testimonios de personas que presenciaron los signos y las operaciones de Nuestro Señor Jesucristo.

Lucas era gentil, médico e historiador, por lo tanto, va a fondo en la investigación de los hechos para escribir el Evangelio según San Lucas y los Hechos de los Apóstoles.
Su nombre significa''luz`` o''luminoso``, acompañó personalmente al Apóstol Pablo en sus viajes misioneros.

En Hechos ya en el primer capítulo él habla que Cristo no sólo hacía sino que enseñaba, y que después de haber muerto, resucitó y fue visto por ellos por espacio de cuarenta días; Hace alusión a Juan el Bautista el precursor de Jesucristo y enfatiza con mucho énfasis durante todo el libro acerca del Espíritu Santo el Sucesor de Jesucristo.

En el primer capítulo de los Hechos de los Apóstoles también escribe acerca de la ascensión de Jesucristo y del mensaje recibido por la boca de dos ángeles que "este mismo Jesucristo que de entre vosotros fue recibido arriba en el cielo, ha de venir así como para el El cielo lo viste ir., Delante de testigos oculares, de la narración del Dr. Lucas que nació en el siglo I, en la Ciudad de Antioquía-Orontes, hoy la Ciudad Turca de Antakya y ante las Profecías escritas en el Antiguo Testamento yo creo que Cristo No sólo vivió aquí en la tierra, como está vivo en el cielo la directa de Dios Padre e intercede por nosotros; Y un día Arrebatará a los Cristianos para estar con Él para siempre.

Texto: Lucas Cap. 1. 1-25 y Hechos de los Apóstoles Cap. 1.1-26

sexta-feira, 21 de julho de 2017

O Jardim do Éden, Tipo de Uma Igreja Local

O Jardim do Éden, figura de uma igreja local

Introdução
Podemos aprender muito, porém, ao examinar os poucos versículos que falam daquele jardim. Neste artigo é minha intenção destacar algumas das características do jardim do Éden que correspondem a características de uma igreja local que segue o padrão do Novo Testamento. Sabemos que tal igreja é sagrada aos olhos de Deus, e que, hoje, é ali que Ele deseja ter comunhão perfeita com Seus servos (veja I Co 3:16-17; I Tm 3:14-15; Mt 18:20; etc.). Seria natural, portanto, encontrar várias semelhanças entre estes dois “paraísos”, entre o local onde Deus teve, pela primeira vez, comunhão com o homem, e o local onde, hoje, Ele procura tal comunhão.
Plantado por Deus (Gn 2:8)
E o mesmo acontece em relação a uma verdadeira igreja de Deus hoje em dia; ela será plantada por Deus. Isto quer dizer que não é um decreto humano que determina o nascimento de uma igreja, nem é necessário ter a autorização de uma instituição ou autoridade humana para que ela passe a existir. O ensino claro do Novo Testamento é que onde um grupo de cristãos, mesmo que pequeno (“Porque onde estiverem dois ou três …”) estiver se reunindo regularmente (“… reunidos …”; o verbo, no grego, é um particípio perfeito na forma passiva, indicando um ato que continua no presente, e feito por uma força externa), atraídos unicamente ao nome do Senhor Jesus Cristo (“… em Meu nome”; não somente com a autoridade dEle, mas atraídos ao Senhor Jesus), ali existe um “santuário de Deus”, uma igreja local (“ali estou no meio deles”). Isto é confirmado pelo Seu aviso à igreja em Éfeso (Ap 2:1-7). Deus mesmo diz que, se necessário, iria remover aquele candeeiro; só Ele poderia fazer isto, pois Ele é quem havia plantado aquela igreja, no começo. É claro que Ele usa vasos humanos para executar esta obra (I Co 3:6-9), mas estes serão apenas “cooperadores de Deus” (I Co 3:9); o poder e a autoridade sempre serão dEle.
2. Um lugar agradável
O lugar escolhido por Deus para plantar este jardim chamava-se Éden, uma palavra hebraica que significa “agradável”, ou “prazer”. Deus criou um jardim perfeito, onde Ele poderia passar momentos agradáveis juntamente com o homem que criara. O profeta Isaías indica que naquele jardim havia “regozijo e alegria, … ações de graça e som de música” (Is 51:3).
E esta comunhão, tão agradável, deve ser encontrada no seio da igreja local. É verdade que cada um deve ter comunhão, individualmente, com seu Salvador, mas é um fato bíblico que, nesta dispensação da graça, Deus fortalece e anima seus filhos através da comunhão da igreja. Ele quer que, na igreja, haja um só sentimento, um só amor (Fl 2:2), onde os membros mais fracos possam ser ajudados pelos mais espirituais (Gl 6:1), todos “lutando juntos pela fé evangélica” (Fl 1:27). Como disse o Espírito, através de Davi: “Oh! Como é bom e agradável viverem unidos os irmãos” (Sl 133:1).
3. Um lugar acessível
Como podemos entender, então, o motivo que levou o Espírito a destacar que o jardim ficava na banda do oriente do Éden? É o mesmo que temos no Tabernáculo e no Templo visto por Ezequiel (Ez caps. 43, 46, e 47), cujas portas olhavam para o Oriente. É uma figura da graça de Deus, que tornou a salvação acessível ao ser humano. Quando o pecador, perdido em seu pecado, quisesse, pela operação do Espírito, buscar a Deus, ele iria virar as costas ao Oriente, e a primeira coisa que ele iria ver seria a porta da casa de Deus! Não seria necessário rodear a casa, procurando a entrada; Deus a colocou bem na sua frente. Louvamos a Deus porque Ele não tornou a salvação desnecessariamente complicada. O pecador que deseja ter o perdão dos pecados não tem que sair procurando um caminho escondido; a Porta, aberta pela graça de Deus, está ao alcance do mais fraco ser humano!
A igreja local deve ser um lugar acessível. Não um lugar onde qualquer um entra, sem questionamento, mas onde qualquer um que queira se submeter à Palavra de Deus encontrará livre acesso.
4. Um lugar onde havia alimento (Gn 2:9)
O jardim do Éden não satisfazia apenas aos olhos; também fornecia alimento abundante e variado, com toda sorte de árvore boa para alimento.
Uma igreja que não esteja fornecendo alimento para o rebanho está em grande falta, e dificilmente poderá crescer. Para haver crescimento, é necessário alimento, e este deve ser encontrado, principalmente, na igreja, pois o Novo Testamento mostra claramente que é em comunhão com a igreja que o cristão cresce.  Ef 4:11-16

Deus fez provisão para esta necessidade, pois “Ele mesmo concedeu uns para … pastores e mestres”. Ele próprio deu, para cada igreja, irmãos capacitados para alimentar o povo de Deus através do ensino da Palavra. E não são somente os pastores e mestres que tem esta responsabilidade; os anciãos também devem ser aptos para ensinar (I Tm 3:2). Nem sempre esta aptidão será para o ensino público. Muito pode ser feito em conversas ou visitas particulares, em circunstânciTas onde o ensino público não pode, ou não consegue, surtir o efeito desejado. Mas, seja por meio do ensino público ou individual, a verdade é que, em cada igreja local, o alvo deve ser que cada um dos membros esteja encontrando alimento para as necessidades.

A Igreja e Seus Propósitos.


Base Bíblica: Jo. 4 23.
Base de Apoio: Mc. 12:30,31
Alvo Geral: A Igreja cresce conforme sua santidade.
Alvo específico: Para ir para fora temos que arrumar dentro primeiro.


O 1º Propósito da Igreja é a Adoração, Jo. 4 23
Talvez seja o mais fácil ou o mais exercido porque fala de Adoração de busca constante pela presença do Senhor, não vamos entrar em méritos sobre qual adoração é correta o objetivo da mensagem não é este, e sabemos que cada igreja, ministérios, comunidades, pessoas, grupos ou até mesmo os incrédulos tem a sua própria adoração a Deus.
Uma igreja tradicional vai a adorar a Deus conforme seu costume e sua doutrina a mesma coisa acontece com os renovados e os pentecostais.
A mulher samaritana questionava o Senhor Jesus sobre onde deveria acontecer a Adoração a Deus e Ele respondeu: Jo. 4 23 Mas a hora vem, e agora é, em que os verdadeiros adoradores adorarão o Pai em espírito e em verdade; porque o Pai procura a tais que assim o adorem. Ou seja adoração não seria mais em lugares específicos como Jerusalém ou nos montes e sim em todo o mundo porque não importa seu estilo de adoração mas o que importa é que seja feita em espírito e em verdade.
Nos seres humanos fomos criados para adorar a Deus e como diz o Salmo 96: 2 Cantai ao Senhor, bendizei o seu nome; anunciai de dia em dia a sua salvação.3 Anunciai entre as nações a sua glória, entre todos os povos as suas maravilhas. Somos adoradores de Deus isso é o que mais importa neste propósito. Podemos adorar á Deus com cantos, anunciando as suas maravilhas, com danças, com gestos, com teatro, com tantos outras coisas que seria quase impossível definir a verdadeira Adoração. Mas quando você for para a igreja vá para adorar ao Senhor porque Ele é bom.

O 2º Propósito da Igreja é Manter Comunhão uns com os outros. I Jo. 1: 7
O Apóstolo João disse: I Jo. 1: 7 mas, se andarmos na luz, como ele na luz está, temos comunhão uns com os outros, e o sangue de Jesus seu Filho nos purifica de todo pecado.
Esse propósito é uma das definições de culto a Deus manter comunhão é o nosso propósito é a nossa essência, como poderemos salvar um mundo perdido se não conseguimos manter comunhão entre nós mesmos. Como manter comunhão se não oramos uns pelos outros. Esse propósito define quem somos, uma Igreja unida ou uma Igreja dividida. É muito ruim quando você congrega em igreja que tem as famosas panelinhas, ou os grupinhos.
A desunião é a maldição das igrejas de hoje, imagine os jovens não aparecem nos culto de oração, as mulheres não aparecem na escola bíblica dominical, os obreiros não vão aos cultos da mocidade. Então quando chega o culto de domingo, estão todos lá como se nada tivesse acontecido como se a comunhão não fosse abalada, mas na verdade não existe comunhão.
Como você sabe se sua igreja não é unida? É simples a resposta, quando você ver falta de colaboração nas festividades entre os próprios irmãos da igreja isso é um sinal que não há comunhão na igreja. A forma que a igreja recebe os visitantes também demonstra sua comunhão.O Senhor Jesus Cristo disse: Mc. 12: 31 E o segundo é este: Amarás ao teu próximo como a ti mesmo. Não há outro mandamento maior do que esses.
Temos que amar uns aos outros esses é um mandamento, quando á amor na igreja, a comunhão é uma conseqüência. No congresso de jovem você vê as irmãs empenhadas em trazer seus filhos, no congresso de mulheres os jovem fazer o possível para trazer a suas mães ou seja quando a comunhão automaticamente crescer o amor entre os irmãos e o Senhor Jesus diz a nos Jo. 13:35 Nisto conhecerão todos que sois meus discípulos, se tiverdes amor uns aos outros.

Na Palavra de Deus está escrito em Romanos 13: 8 A ninguém devais coisa alguma se não que ameis uns aos outros.
Quero te fazer lembrar que amor engloba várias coisas entre tantas o cuidar é uma delas quem ama cuida, e quando você cuida da comunhão promovendo eventos que uni os irmãos então Cristo agradece com uma harmonia entre a Igreja e o Espírito Santo, trazendo um amor pelos não cristão. Quando conseguimos cumprir o segundo propósito o terceiro passa a ser uma tarefa prazerosa, amar os perdidos, se preocupar com a salvação deles alegra o coração de Deus.

O 3º Propósito da Igreja é Fazer discípulos. Mt. 28: 19 – 20.

Antes de você sair para evangelizar você deve se fazer as seguintes perguntas:
Como era minha vida antes de conhecer Jesus. Como percebi que precisava de Jesus. Como comprometi minha vida com Jesus. A diferença que Jesus faz em minha vida.
Vão e façam discípulos: você foi feito para uma missão; então o terceiro propósito da igreja é compartilhar a mensagem de Deus por meio da Evangelização. At. 1: 8 Mas recebereis poder, ao descer sobre vós o Espírito Santo, e ser-me-eis testemunhas, tanto em Jerusalém, como em toda a Judéia e Samária, e até os confins da terra. Você deve compartilhar três mensagens de Deus para o Próximo 1. a mensagem da Cruz, 2. seu testemunho de vida, 3. Suas experiências com Deus.
1. A Mensagem da cruz. Não pode ser teológica, nem tão pouco teses pessoais, nunca opinião própria e sim a mensagem verdadeira Cristo morreu para perdoar pecados e ressuscitou para de dar a vida eterna. I Jo. 1:7 > mas, se andarmos na luz, como ele na luz está, temos comunhão uns com os outros, e o sangue de Jesus seu Filho nos purifica de todo pecado.
2. Seu Testemunho de Vida. Conte a história de como você iniciou seu relacionamento com Cristo. Suas lições de vida que Deus lhe ensinou. Sua paixão de origem divina, as questões pelas quais você mais se interessa segundo a forma que lhe deu. As boas novas as mensagem da Salvação. Rm. 10: 9 Porque, se com a tua boca confessares a Jesus como Senhor, e em teu coração creres que Deus o ressuscitou dentre os mortos, será salvo;
3. Suas experiências com Deus. Por exemplo: a primeira vez que você sentiu a presença do Espírito Santo, as experiências com Deus com livramentos, bênçãos, alegrias, etc.



terça-feira, 18 de julho de 2017

Gincana da Escola Bíblica Dominical

Gincana da Escola Bíblica Dominical
1. De acordo com a Lição, defina carne.
R) Dentro do contexto neotestamentário, o vocábulo carne é sarx. Essa palavra é utilizada para designar a natureza adâmica que domina o velho homem e o leva a praticar as obras da carne. A palavra carne, no aspecto teológico, denota a fragilidade humana e a sua tendência ao pecado. Ela é a sede dos apetites carnais.
2. Quais são as obras da carne relacionadas em Gaiatas 5.19-21?
R) Adultério, prostituição, impureza, lascívia, Idolatria, feitiçaria, inimizades, porfias, emulações, iras, pelejas, dissensões, heresias, Invejas, homicídios, bebedices, glutonarias.
3. Segundo Gaiatas 5.22, relacione o fruto do Espírito.
R) Amor, gozo, paz, longanimidade, benignidade, bondade, fé, mansidão, temperança.
4. Como podemos identificar uma árvore?
R) Não se conhece uma árvore pelas’ folhas, mas sim pelos frutos.
5. Qual o significado da palavra concupiscência?
R) Segundo o Dicionário Wycliffe, este é um “termo usado teologicamente para expressar os desejos malignos e lascivos que assediam os homens caídos”. Desejo desenfreado.
6. O que é caráter?
R) Segundo o Dicionário Houaiss é “um conjunto de traços psicológicos e, ou morais, que caracterizam um indivíduo”. O caráter não é inato e pode ser mudado.
7. Qual é a fonte de nossa real alegria?
R) Deus é a fonte da nossa alegria e de todas as dádivas que recebemos (Tg 1.17).
8. A inveja é resultado do quê?
R) Definitivamente, a inveja é um sentimento negativo que pertence à natureza adâmica. Esse sentimento perverso tem a sua origem em Satanás, pois ele tentou ser semelhante a Deus (Is 14.12-20).
16. Quando ocorre a justificação?
R) A justificação ocorre quando nós, pela fé, recebemos Jesus como nosso único e suficiente Salvador.
17. Defina paz.
R) Podemos definir paz como um estado de tranquilidade e quietude interior que não depende de circunstâncias externas. No grego, o vocábulo paz é eirene e refere-se à unidade e harmonia.

18. O que significa o termo paciência?
R) O termo paciência no grego é makrothümia e significa longanimidade, perseverança e firmeza.
19. O que é ansiedade?
R) A ansiedade é uma perturbação interior causada pela incerteza, pelo medo.
20. O que é benignidade?
R) Benignidade significa índole boa, bom caráter; benevolência, humanidade e bondade.
21. Como a bondade de Deus é revelada a nós?
R) A bondade do Pai pode ser revelada na sua provisão, pois Ele faz com que o sol e a chuva se levante sobre os justos e injustos.
22. Qual o primeiro homicídio registrado nas Escrituras Sagradas depois da Queda?
R) Caim matou seu irmão Abel.
23. Defina fidelidade.
R) Fidelidade, segundo o Dicionário Houaiss é a “característica do que é fiel, do que demonstra zelo, respeito por alguém ou algo, lealdade”. Logo, podemos afirmar que a fidelidade é a característica de quem é Leal.
24. O que é idolatria?
R) O vocábulo idolatria, no grego, é eidololatria e significa culto destinado a adoração de ídolos.
25. De acordo com a lição, o que é ser manso?
R) Ser manso é ser humilde, amável e cortez.
26. Qual a recompensa para os mansos segundo o Sermão da Montanha?
R) Eles herdarão a terra” (Mt 5.5).
27.Qual a palavra utilizada no grego para temperança e qual o seu significado?
R)     No grego, a palavra temperança é enkráteia, que significa autocontrole, disciplina (2 Pe 1.6; Tt 1.8). Este vocábulo é também utilizado por Paulo para tratar a respeito da pureza sexual (1Co 7.9).
28. Qual é o primeiro fruto que encontramos na relação de Gaiatas 5.22?
R) O amor.
29. Cite três vocábulos da língua grega para denominar o amor.
R) ágape, amor divino; philéo, amor entre amigos e eros, amor entre cônjuges.
30.  Quem é o nosso exemplo perfeito de amor?
R) Jesus Cristo


Postagem em destaque

Cerimônia Fúnebre: Funeral

Todo Pastor, Presbítero ou Dirigente de congregação deve estar pronto para realizar um cerimonial fúnebre, ( funeral ), é uma oportunidade p...