terça-feira, 28 de setembro de 2010

CORPO, ALMA & ESPÍRITO.

Introdução:
Os tricotomistas sustentam que o ser humano é constituído de três elementos corpo, alma e espírito. A Bíblia Sagrada apoia o tricotomismo é o que observamos em 1 Ts 5.23 e na carta do apóstolo Paulo aos Corintos cap. 2.14 e 3.4; Paulo também refere-se aos seres humanos como sarkikos( carnal ) psuchikos(segundo a alma) e pneumatikos(espiritual. Assim entendemos que precisamos cuidar do nosso corpo, alma e espírito.

Corpo:
 É a parte material que é composta de água e minerais, é corruptível e nos une aos demais seres viventes (Gn2.7) em oposição à sua semelhança espiritual com Deus; o corpo físico do homem é o invólucro da alma e do espírito.

Alma:
 É a substância incorpórea e invísivel do homem, podemos distingui-la do espírito mas não separá-la do interior do humano; é a sede da inteligência, dos apetites, das paixões e das emoções humanas (Dt 12.10;Ec 2.24 e Ct 1.7 ) a nossa alma clama e anseia por Deus e devido a isto nos tornamos distintos dos animais, pela nossa capacidade de expressar a personalidade, tal como livre arbítrio e adoração a Deus, diferente dos animais e plantas que por sua vez somente o louva.

Espírito:
Deus nos deu directamente dele é uma porção divina ( Gn 2.7; Zc 12.1 ). Contudo o espírito precisa ser conservado e purificado, crendo na promessa da Igreja.

                                               
                                                                                       ELABORADO POR: PB ROGERIO BRUM

segunda-feira, 20 de setembro de 2010

Dons Espirituais

Introdução:
1Cor 12.
4  Ora há diversidades de dons, mas um mesmo é o Espírito;
5  há diversidades de ministérios, e um mesmo é o Senhor;
6  há diversidades de operações, mas é o mesmo Deus que opera tudo em todos.
7  A cada um, porém, é dada a manifestação do Espírito para proveito.
8  Pois a um pelo Espírito é dada a palavra da sabedoria; a outro a palavra de ciência, segundo o mesmo Espírito;
9  a outro fé, no mesmo Espírito; a outro dons de curar, em um só Espírito;
10  a outro operações de milagres; a outro profecia; a outro discernimento de espíritos; a outro diversidades de línguas, e a outro interpretação de línguas;
11  mas todas estas coisas opera um só e o mesmo Espírito, distribuindo a cada um particularmente como lhe apraz.




Temos aqui relacionados nove dons: palavra da sabedoria, palavra da ciência, fé, dons de curar, operação de maravilhas, profecia, discernimento de espíritos, variedade de línguas e interpretação de línguas.
Dons espirituais, ( Do lat. donum + spirituale) dádiva, presente relativo ao espírito. Recurso extraordinário que o Senhor Jesus deixou a disposição da Igreja.
Os dons deve ser exercido com amor, ainda que alguém der o seu corpo para ser queimado mais se não for por amor de nada se aproveita, a humildade deve estar na vida daqueles que exercitam os dons espirituais e por fim a prudência sem esquecer da sabedoria evidentemente.

 A palavra grega ´´heteros``, ´´outro de tipo diferente`` com base nesta palavra podemos dividir os dons em:
  • Dons de ensino (pregação): A palavra de sabedoria. A palavra do conhecimento.
  • Dons do ministério(à Igreja e ao mundo): Fé. Dons de curar. Operação de maravilhas. Profecia. Discernimento de espírito.
  • Dons de adoração: Variedade de línguas. Interpretação de línguas.
Observe: 
  • A palavra da sabedoria: entendo que deva ser a maturidade, uma sabedoria que transcende a sabedoria humana, não se aprende nas faculdades, mais sim com a busca da orientação divina, uma sabedoria que vem do alto.1Co 2.5; Tg1.5 e Lc 21.14.
  • A palavra do conhecimento: está relacionado ao ensino das verdades da palavra de Deus. Não é o resultado do estudo por si só, vai além do intelecto humano.O conhecimento de Pedro em relação a mentira de Ananias e Safira.
  • Fé: Oração fervorosa, alegria extraordinária e coragem incomum acompanham o dom da fé. 1Rs 18.33-35 e At. 27.25
  • Dons de curar: há uma necessidade de unir a fé de quem ora com a fé do enfermo, muitas vezes depende mais de quem está enfermo, porém a glória é para Deus. Deus também pode curar de forma soberana.
  • Operação de maravilhas: isto consiste de dois plurais; de dunamis (façanhas de grande poder sobrenatural) e energêma (resultados eficazes). Esta relacionado à protecção, provisão, expulsão de demônios, alteração de circustâncias e juízos.
  • Profecia: refere-se a várias mensagens espontâneas, inspiradas pelo Espírito Santo, numa linguagem conhecida a quem fala ´´para edificação (especialmente na fé), exortação (especialmente para avançar na fidelidade e no amor) e consolação (que anima e revifica a esperança e a expectativa). 1Co. 14.24,25; At. 15.32 e 1Co. 14.29.
  • Discernimento de espírito: há espíritos malignos, falsos e que querem se infriutar no meio do povo de Deus, este, dom é necessário a todos. Que tem este dom deve entender que como os demais estes são para fins específicos.1Jo. 4.1
  • Línguas e interpretação: as línguas estranhas edifica quem fala, por causa disto é bom quando vem acompanhada de interpretação para que todos entendam.Em 1Co. 14.1-5, o valor funcional das línguas e da interpretação pode ser comparada ao da profecia no ensino(14.6-12), na adoração (14.13-19), no evangelismo 914.20-25) e no ministério ao Corpo (14.26-33).
Conclusão:
Vamos buscar os dons espirituais, a Igreja actual tem orado muito pouco, quanto tempo temos tirado por dia ou por semana para orar.
Só recebe aquele que pede, quem não pede não recebe. todos nós gostamos de presentes, Deus tem presentes para a sua Igreja.


                                                  Elaborado por: Pb. Rogerio Brum

sexta-feira, 10 de setembro de 2010

Noivado: noivo&noiva


1- polegar 2- indicador 3- médio 4- anelar 5- mínimo


Introdução:
Não são todos os casais, mas na sua grande maioria em nossa sociedade preferem ficar noivos, uns ficam noivos a sós, outros somente com a presença dos pais, porém há aqueles que gostam de chamar a Igreja, parentes e amigos e é óbvio o Pastor ou dirigente para uma cerimonia.
Vale ressaltar principalmente ao noivo que nem sempre é legal escolher esta hora para fazer surpressa a noiva, as vezes tal atitude gera conflitos.
Quero ajudar aos pastores como oficializar um noivado, espero contribuir, com uma linguagem simples, porém direta. pbrogeriobrum.blogspot.com

  1. O dia, horario e local devem ser previamente acertados.
  2. O oficiante deve comparecer bem apresentável, não permitindo que a importancia do evento perca o seu brilho.
  3. O oficio deve ter inicio, justificando-se o motivo do encontro. O oficiante poderá pronunciar as seguintes palavras: ´´Estamos aqui diante de Deus, para de forma solene celebrar o noivado de ( citar os nomes ), que agora desejam assumir um compromisso mais defenido e o fazem diante do Senhor Jesus Cristo. Oremos inicialmente para que Deus oriente esta cerimônia.``

  • Feitas a introdução e a oração inicial o oficiante lerá a palavra de Deus que pode ser: Gn24.58-61; Sl 1.1-3; Pv 16.1; Lc 6.47,48.
  • Após a leitura deverá comentar o texto lido e acrescentar que a responsabilidade aumentou diante da suas familias (pai e mãe), diante da sociedade, que o proximo passo é o casamento e que a noiva continuará a obedecer os pais e da mesma sorte o noivo, o noivado não abre caminho para a prática de atos amorosos que só são cabiveis dentro do matrimônio, o temor a Deus  deve continuar para que o casamento seja uma benção.
  • Depois da preleção o ministrante convidará os pais dos mesmos que se aproximem diante do altar onde os noivos já se encontram e com as alianças levantadas dirá: ´´Estas alianças serão o testemunho visível do pacto que estas duas vidas celebram diante de Deus. Que se mantenham firmes e no propósito de chegar ao altar do matrimônio com a segurança de que Deus confirmou a decisão tomada.``
  • Ato seguido o oficiante pedirá à mãe da moçã que coloque a aliança no dedo anelar correspondente da mão direita do rapaz e em seguida pedirá o pai do rapaz que ponha a aliança no dedo e mão correspondente da moça. Após este procedimento o ministrante fará uma oração a Deus pedindo que confirme o que se acaba de celebrar.
  • Não havendo pais pedirá um parente mais próximo, para colocar as alianças.
  • O ministrante dará a cerimônia por encerrada deixando lugar para os cumprimentos entre as famlias e os convidados.

Conclusão:
A Bíblia nos ensina a tudo, que possamos ensinar os nossos jovens e orar por eles, amém!!!

segunda-feira, 6 de setembro de 2010

Fantástico + camisinha na escola

Mais uma do governo distribuir camisinhas dentro das escolas, fazer com que cada adolescente e jovem tenha uma vida sexual ativa, não podem trabalhar ou não querem. Mas fazer sexo, sim, podem fazer a vontade, e se der vontade e a camisinha tiver acabado, teram maturidade para ir e pegar ou aproveitaram a ereção?. 
Fica a dúvida, melhor é ensinar aos adolescentes: Não façam sexo! sexo seguro só e só dentro de uma relação estável, o casamento! 
Texto extraido do fantástico:pbrogeriobrum.blogspot.com

Pesquisa mostra que os adolescentes têm dificuldade de acesso ao preservativos. Governo quer oferecer instalação de máquinas de camisinhas em escolas do ensino médio.
A idéia só passa a valer a partir do ano que vem. Mas já está provocando a maior polêmica.Estudantes, pais e educadores discutem se está certo ou errado instalar máquinas para distribuição de camisinhas nas escolas públicas.

“As pesquisas recentes indicam que jovens entre 13 e 19 anos têm uma vida sexualmente ativa. Se eles têm uma vida sexualmente ativa, seria uma atitude dissimulada fechar os olhos para esta realida de”, afirma a doutora em antropologia Micheline de Oliveira.

O Ministério da Saúde em parceria com o Unicef fez uma pesquisa e descobriu que os adolescentes têm dificuldade de acesso ao preservativo. Por isso, escolheu a escola para encurtar este caminho. Sem querer, criou uma polêmica: afinal, escola é lugar para distribuir camisinha?

“Eu não concordo com estas máquinas aqui dentro da escola, porque tem os postos de saúde que di sponibilizam. E eu acho que não é o local apropriado”, afirma um estudante Mateus Vasconcelos, de 16 anos.

“Eu acho que a escola não é o lugar mais apropriado para isso. Primeiro a educação sexual tem que vir de casa, dos pais”, afirma a estudante Carolina Cristina dos Santos, de 16 anos.

“Eu sou contra a distribuição da camisinha na escola pelo fato de se incentivar o início da vida sexual deles”, diz uma das mães, Andréa Voges.

Uma psicopedagoga diz que a escola já está sobrecarregada.

“Eu sou completamente contra. As escolas não estão preparadas para este passo, podendo estar banalizando o ato sexual em si, incitando essas crianças a uma vida precoce, sexual, e o passo seguinte seria perguntar agora: onde eles fariam uso destas camisinhas? Nos corredores das escolas?", diz a psicopedagoga Albertina Chraim.

sábado, 4 de setembro de 2010

Dispensação.

Nós estamos vivendo a sexta Dispensação, nosso Deus sempre quis se aproximar do homem afinal o homem é obra de sua criação. O homem sempre fracassa, Deus sempre confia no homem e lhe concede novas oportunidades.
O nosso Deus é justo, Dt 32. 39 Vede agora que eu, eu o sou, e mais nenhum Deus comigo; eu mato, e eu faço viver; eu firo, e eu saro; e ninguém há que escape da minha mão. Bem aventurado o homem que teme o seu nome e o adora em espírito e em verdade, afinal Ele é a nossa Rocha Segura, Dt 32. 31 Porque a sua rocha não é como a nossa Rocha; sendo até os nossos inimigos juízes disto.


As sete Dispensações são:
• Inocência – estende-se da criação à queda. Adão e Eva não conheciam o pecado até a queda.
• Consciência – estende-se da queda ao dilúvio. Na falta de uma lei escrita, o coração humano reagia a voz de Deus que lhe falava e pela sua consciência o homem julgava suas decisões.
• Governo Humano – estende-se do dilúvio a Abraão. Deus deu direções de vida, nas o homem escolheu seguir o seu próprio caminho.
• Promessa Patriarcal – estende-se de Abraão ao Sinai.
• Graça – estende-se da cruz a segunda vinda de Cristo.
• Milênio – estende-se da segunda vinda de Cristo ao fim da História.


Na dispensação da inocência não sabiam o bem e nem o mal, porém tinham a responsabilidade de não comer, Gn. 2.15-17, porém comeram do fruto que Deus os haviam proibido e o juizo foi de maldição e morte, Gn. 3.7-19.
Na dispensação da consciência a responsabilidade era obedecer, contudo cairam na maior corrupção, Gn. 6.5,6,11,12, o juizo foi o dilúvio universal.

A terceira dispensação foi o governo humano, a responsabilidade era de povoar toda a terra, desobedeceram como juizo foi a confusão de linguas, Gn. 11.5-9.
A quarta dispensação foi patriarcal, como responsabilidade morar em Canaã, fracassaram e foram morar no Egito, Gn 12.10 e como juizo veio a escravidão, Ex. 1.8-14.

A dispenasação da lei era olho por olho e dente por dente, com respomsabilidade, fracasso e juizo. ( Ex. 19. 3-6; 2Rs. 17.13-20 e Dt. 28.63-66 ).
Estamos vivendo a dispensação da Graça,(favor imerecido), como responsabilidade temos que confessar a Cristo como Senhor e Salvador e andar segundo o Espírito, Rm. 8.1-14, muitos tem fracassado, Jo 5.37-38 e como juizo a grande tribulação Ap. 6.15-17.

No milênio a responsabilidade é obedecer e adorar a Cristo, Is.11.3-5, como fracasso rebelião final, Ap. 20.7-9, como juizo o inferno Ap. 20.11-15.

Postagem em destaque

Cerimônia Fúnebre: Funeral

Todo Pastor, Presbítero ou Dirigente de congregação deve estar pronto para realizar um cerimonial fúnebre, ( funeral ), é uma oportunidade p...