sábado, 4 de setembro de 2010

Dispensação.

Nós estamos vivendo a sexta Dispensação, nosso Deus sempre quis se aproximar do homem afinal o homem é obra de sua criação. O homem sempre fracassa, Deus sempre confia no homem e lhe concede novas oportunidades.
O nosso Deus é justo, Dt 32. 39 Vede agora que eu, eu o sou, e mais nenhum Deus comigo; eu mato, e eu faço viver; eu firo, e eu saro; e ninguém há que escape da minha mão. Bem aventurado o homem que teme o seu nome e o adora em espírito e em verdade, afinal Ele é a nossa Rocha Segura, Dt 32. 31 Porque a sua rocha não é como a nossa Rocha; sendo até os nossos inimigos juízes disto.


As sete Dispensações são:
• Inocência – estende-se da criação à queda. Adão e Eva não conheciam o pecado até a queda.
• Consciência – estende-se da queda ao dilúvio. Na falta de uma lei escrita, o coração humano reagia a voz de Deus que lhe falava e pela sua consciência o homem julgava suas decisões.
• Governo Humano – estende-se do dilúvio a Abraão. Deus deu direções de vida, nas o homem escolheu seguir o seu próprio caminho.
• Promessa Patriarcal – estende-se de Abraão ao Sinai.
• Graça – estende-se da cruz a segunda vinda de Cristo.
• Milênio – estende-se da segunda vinda de Cristo ao fim da História.


Na dispensação da inocência não sabiam o bem e nem o mal, porém tinham a responsabilidade de não comer, Gn. 2.15-17, porém comeram do fruto que Deus os haviam proibido e o juizo foi de maldição e morte, Gn. 3.7-19.
Na dispensação da consciência a responsabilidade era obedecer, contudo cairam na maior corrupção, Gn. 6.5,6,11,12, o juizo foi o dilúvio universal.

A terceira dispensação foi o governo humano, a responsabilidade era de povoar toda a terra, desobedeceram como juizo foi a confusão de linguas, Gn. 11.5-9.
A quarta dispensação foi patriarcal, como responsabilidade morar em Canaã, fracassaram e foram morar no Egito, Gn 12.10 e como juizo veio a escravidão, Ex. 1.8-14.

A dispenasação da lei era olho por olho e dente por dente, com respomsabilidade, fracasso e juizo. ( Ex. 19. 3-6; 2Rs. 17.13-20 e Dt. 28.63-66 ).
Estamos vivendo a dispensação da Graça,(favor imerecido), como responsabilidade temos que confessar a Cristo como Senhor e Salvador e andar segundo o Espírito, Rm. 8.1-14, muitos tem fracassado, Jo 5.37-38 e como juizo a grande tribulação Ap. 6.15-17.

No milênio a responsabilidade é obedecer e adorar a Cristo, Is.11.3-5, como fracasso rebelião final, Ap. 20.7-9, como juizo o inferno Ap. 20.11-15.
Postar um comentário

Postagem em destaque

Cerimônia Fúnebre: Funeral

Todo Pastor, Presbítero ou Dirigente de congregação deve estar pronto para realizar um cerimonial fúnebre, ( funeral ), é uma oportunidade p...